O DONO IDEAL ALIMENTAÇÃO TEMPERAMENTO PADRÃO NINHADAS

HISTÓRIA E CARACTERÍSTICAS DA RAÇA 

Sua origem data de 1830, quando o esporte de luta entre Bulldogs e touros na Inglaterra estava no ápice. Nesta época os aficionados deste esporte decidiram criar uma raça ainda mais ágil e feroz, que fosse também bom para rinha de cães, já que o esporte com touros estava para ser proibido. Cruzando o Bulldog com o Old English Terrier e o Spanish Pointer eles chegaram ao que viria a ser a base do Bull Terrier de hoje. 

As lutas entre os Bulldogs eram rápidas e sem mobilidade, já que os cães mordiam e não soltavam mais até a morte, fato que fez com que os mais "apaixonados" pela atividade procurassem a criação de uma raça que mantivesse a valentia, combatividade, tenacidade e insensibilidade à dor do "Bulldog "a outros predicados que se faziam mister para uma boa "briga". O cão utilizado para esta "miscigenação " foi o Terrier branco existente na ilha, muito popular, valente e ágil, caçador de predadores como lobos e raposas.

Assim surgiram os primeiros Bulldog and Terrier, que durante gerações combateram seus irmãos de raça.

Pouco a pouco o Bulldog and Terrier foram se tornando o companheiro do inglês de classe média, principalmente dos universitários de Cambridge e Oxford, subindo posteriormente para os salões mais nobres.

Mas as características atuais do Bull Terrier são creditadas a criadores do final do século passado, em especial a um chamado James Hinks, lorde de Birmingham,que resolveu apurar um pouco mais a raça, que carecia de beleza e simetria. Durante anos efetuou cruzamentos utilizando outras raças e muita consangüinidade, até o ano de 1862, quando apresentou pela primeira vez em uma exposição, o cão resultante de seu trabalho. Foi considerado um cão muito superior em confronto, beleza e temperamento aos antigos Bulldog and Terrier.  Ele criaou cães com cabeça mais longa, pernas mais retas, uma aparência mais graciosa, e mais espertos. Há suspeitas de que Hinks obteve estas características a partir de cruzas do Bull Terrier original com Pointers e Dalmatas. Logo que a raça começou a ser desenvolvida havia uma grande variedade de cores, tamanhos e proporções entre os cães. Teria sido James Hinks o primeiro a padronizar estes cães, buscando sempre a cor branca, a cabeça no formato de ovo e o temperamento combativo. Uma vez que o tipo da raça já estava bem fixado, começou-se a introduzir as cores.

Originalmente, as orelhas dos Bull Terreiers eram cortadas. Em 1895, quando foram proibidos os cortes de orelha na Inglaterra, o Bull Terreir sofreu nova "interferência" por parte dos criadores, que passaram a buscar cães cujas orelhas fossem naturalmente eretas. Mas o Bull Terrier não foi desenvolvido pela sua aparência, e sim pelas suas características de cão de briga, onde o cão tem a energia e força do Bulldog e a inteligência e agilidade de um Terrier.

Hoje o Bull Terrier é um cão cercado de lendas e histórias, contadas na sua maioria por maus proprietários, que se aproveitam de sua valentia, determinação e força para outros fins, como também se aproveitam de outras raças como: American "Pit Bull" Terrier, Mastim Napolitano, Tosa dentre outras.

Devido aos vários incidentes ocorridos ultimamente envolvendo cães da raça American Pit Bull Terrier, mais conhecido como PIT BULL, a imagem do BULL TERRIER vem sendo erroneamente utilizada pela mídia para identificação visual dos cães, provavelmente pela similaridade de nomes, mesmo sendo cães muito diferentes na aparência e temperamento.

Voltar

O DONO IDEAL

O dono ideal para um Bull é aquele que gosta de praticar esportes com o cão ou, pelo menos, que possibilita a ele bastante atividade física", define Rogério Brasil Uberti, criador da raça há 12 anos. É que o Bull é um atleta nato. Correr, pular, brincar, nadar e tudo o mais que exija preparo físico são certamente os programas prediletos da raça. "Aos donos potenciais, vale lembrar que, além de ativo e animado, o Bull é um cão pesado, que pode dar uns empurrões meio fortes.

Voltar

ALIMENTAÇÃO

Seja criterioso ao escolher a ração.

Rações super premium são formuladas com matéria prima importada, de maneira completamente balanceada  que garante um melhor desempenho e menor consumo do produto.

Optando por uma ração de excelência seu cão vai comer menos, estar mais bem alimentado, com pelagem bonita, o volume e odor das fezes diminuirá e ficará menos propenso a doenças.
Rações muito baratas não reúnem todas essas qualidades.

É recomendado que cães adultos se alimentem 2 vezes ao dia e filhotes façam entre 3 a 5 pequenas refeições.

Nunca permita que seu animal coma restos de comida. E lembre-se: aquilo que não serve mais para você comer, não serve também para seu cão.

Nunca dê ossos de aves, nem espinhas de peixe ao seu cão.

Mantenha comedouros e bebedouros sempre limpos.
Ofereça água fresca em abundância e troque a água do bebedouro com freqüência.

O cão até 1 ano de idade é considerado um filhote e, de um modo geral, eles comem de tudo, devendo o proprietário ficar atento a fim de evitar uma intoxicação.

Filhotes devem ser amamentados até os 40 dias. Quando ocorre a falta ou o leite não for suficiente, utiza-se um substituto instantâneo para filhotes ( Royal Canin, SPECIALITY CYNOTECHNIQUE INTERNATIONAL) a cada duas horas. A alimentação dos filhotes (diferente da de adultos que é rica apenas em carboidratos) é balanceada para atender suas necessidades nutricionais, sendo enriquecida com proteínas, cálcio e fósforo. Durante esta fase, tanto o excesso quanto a carência de certos nutrientes podem ser prejudiciais ao desenvolvimento do animal.
Os cães não digerem bem o leite de vaca pois é rico em lactose. Por isso, normalmente após o processo de desmame não há nenhuma recomendação para que leite faça parte da dieta do cão. E neste caso, estamos falando de qualquer leite: desnatado, gordo ou semi-desnatado.

 

Voltar

TEMPERAMENTO

Hoje o Bull Terrier é um cão cercado de lendas e histórias, contadas na sua maioria por maus proprietários, que se aproveitam de sua valentia, determinação e força para outros fins, como também se aproveitam de outras raças como: American "Pit Bull" Terrier, Mastim Napolitano, Tosa dentre outras.

Devido aos vários incidentes ocorridos ultimamente envolvendo cães da raça American Pit Bull Terrier, mais conhecido como PIT BULL, a imagem do BULL TERRIER vem sendo erroneamente utilizada pela mídia para identificação visual dos cães, provavelmente pela similaridade de nomes, mesmo sendo cães muito diferentes na aparência e temperamento.

Um típico Bull Terrier é ativo, interessado, brincalhão e palhaço. Ele também é extremamente ligado ao seu dono e sua família. Ele é antes de tudo um grande amigo e companheiro, sempre cheio de vida e disposição, com abnegação total pelo seu amado senhor; gosta do ambiente familiar, tem paciência de "Jó" com as crianças e quando é ignorado, normalmente procura as pessoas da família com pequenos encontrões e lambidas como que implorando a sua atenção e carinho.

Dentro de casa é um cão educado e inteligente, preservando o seu espaço. Por ter o pelo curto, a sua higiene é fácil e sempre faz suas necessidades no lugar escolhido por seu dono. Outra característica muito marcante do Bull Terrier é que ele praticamente não late, só o fazendo normalmente para avisar a presença de estranhos.

Com temperamento alegre , gosta muito de deitar em um confortável sofá e assistir a um bom programa na televisão juntamente com a família, de brincar e pular como um "canguru" e dar rodopios no ar para chamar a atenção, buscar bolinhas e outros brinquedos, apesar de não deixá-los inteiros por muito tempo.

Voltar

PADRÃO OFICIAL

 

País de origem: Grã-Bretanha. 

Nome no país de origem: Bull Terrier.

Utilização: companhia. Prova de trabalho: para o campeonato, independe.

APARÊNCIA GERAL:  O Bull Terrier é um cão de constituição forte e sólida, musculoso e simétrico, com uma expressão profunda e característica, onde se fundem determinação, inteligência e sagacidade.

CARACTERÍSTICAS: O Bull Terrier é o gladiador das raças caninas, pleno de ardor e coragem. Ele é único em suas características de chanfro nasal descendente (downface) e cabeça oval. Independente do tamanho, os machos devem ser notadamente másculos e as fêmeas bem definidas.

TEMPERAMENTO:  Ativo, apto à disciplina; se bem obstinado, é particularmente bom com as pessoas.

CABEÇA E CRÂNIO: Cabeça longa, forte e profunda até o final do focinho, mas nunca rústica. Vista de frente, tem a forma de ovo (eggshaped) de superfície plana e lisa. O crânio, entre uma orelha e outra, se apresenta quase plano, muito embora possa se visualizar o sulco mediano. Do perfil, deve-se notar uma curva convexa do topo do crânio ao focinho (downface). O nariz deve ser preto e inclinado para baixo na ponta, com narinas bem desenvolvidas; o maxilar inferior, é forte e espesso.

BOCA: Dentes sadios, fortes, de bom tamanho e perfeitamente implantados. Apresentam mordedura em tesoura regular e perfeita, isto é, os incisivos superiores recobrem os inferiores em contato estreito e todos são implantados perpendicularmente aos maxilares. Lábios limpos e justos.

OLHOS: Estreitos, colocados obliquadamente, triangulares e profundos, pretos ou marrom escuro, com expressão luminosa. A distância dos olhos à ponta do nariz, deve ser nitidamente maior do que a dos olhos ao topo do crânio. Olhos azuis ou parcialmente azuis, são indesejados.

ORELHAS:  Pequenas, finas e eretas, inseridas relativamente próximas. O cão deve ser capaz de mantê-las firmemente eretas.

PESCOÇO: Bem musculoso, longo, arqueado, afilando dos ombros à cabeça e livre de pele solta (barbela).

ANTERIORES: Ombros fortes e musculosos, sem serem carregados. Os ombros são mantidos próximos ao peito, achatados, largos com pronunciada angulação ( ângulo quase reto com braço). Os cotovelos são retos e sólidos. Os metacarpos verticais. Os anteriores, devem possuir ossos redondos, muito fortes e robustos de aproximadamente igual a profundidade do peito.

CORPO: Deve ser bem arredondado, com costelas muito bem arqueadas, devendo o dorso ser curto e forte. Há uma grande profundidade do peito, da cernelha ao esterno, que é mais próximo do solo que o ventre. A linha superior é horizontal a partir da cernelha, formando um arco em curva leve sobre o lombo, que é largo e bem musculado. A linha inferior, do esterno ao ventre encurva-se graciosamente para cima. O peito é largo quando visto de frente.

POSTERIORES: Os posteriores, quando vistos de trás, devem mostrar paralelismo. As coxas devem ser musculosas e as pernas bem desenvolvidas. Os metacarpos são curtos e retos, os joelhos e jarretes bem angulados.

PATAS: Redondos e compactos com dedos bem arqueados.

CAUDA: Curta, de inserção bem baixa, portada horizontalmente. Mais grossa na inserção, afinando-se até a ponta.

MOVIMENTAÇÃO: Em ação, o cão dá impressão de ser bem sólido, cobrindo o terreno com movimentos regular e fácil, desembaraçados, que lhe é característico. No trote, os membros se deslocam paralelamente, vistos de frente ou de trás. Apenas quando a velocidade aumenta, convergem para o eixo central; os anteriores tem bom alcance e os posteriores fornecem bastante impulsão, obtida pela ação regular das ancas e garupa e pela flexão dos joelhos e jarretes.

PELAGEM: O pêlo é curto, baixo, denso e áspero ao toque, bem brilhante. A pele é firmemente aderida ao corpo; o subpêlo deve ser macio e pode estar presente no inverno.

COR: Nos brancos, branco puro. A pigmentação da pele ou marcações na cabeça, não devem ser penalizadas. Nos coloridos, a cor deve predominar sobre o branco. O rajado é preferido. Rajado escuro, vermelho, castanho claro e tricolor são aceitáveis. Marcas pequenas no pêlo branco, são indesejáveis, azul e fígado são altamente indesejáveis.

TAMANHO: Não existem limites para o peso e tamanho, mas o Cão deve dar a impressão da máxima substância para o seu tamanho, em coerência com a sua qualidade e o sexo. 

FALTAS: Qualquer desvio das características acima descritas deve ser consideradas como falta, cuja gravidade estará na exata proporção ao grau de desvio. 

Voltar

© Copyright © 2005 Canil Spencer Ravell. Todos os direitos reservados.Todos os direitos reservados.

Qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação deste conteúdo é expressamente proibida, estando sujeito o infrator às sanções legais cabíveis, de acordo com a lei 9610/98.

[Designr: Andrea Solera]